top of page

Em assembleia, categoria aprova pauta de reivindicações e financiamento sindical


Após um intenso processo de mobilização junto à categoria, o Sindicato realizou, na última sexta-feira, 16, a assembleia para aprovação da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2023. De acordo com Paula Proença, presidenta do Sindicato, o aumento real será uma das principais lutas neste ano.


“O índice de inflação baixo, mas a categoria precisa recuperar o poder de compra perdido nos últimos anos. Acreditamos que a política de valorização do salário mínimo (retomada pelo governo federal) será um ponto a nosso favor, assim como o reajuste do salário mínimo regional”, analisou a sindicalista.


Outro ponto importante para as negociações coletivas desse ano se refere à manutenção de direitos como cesta básica, lanche e férias integrais (não fracionadas conforme atual legislação trabalhista), além da garantia de todas as conquistas sociais: licença paternidade, auxílio funeral, adicionais de horas extras, pagamento do vale, uniformes gratuitos, venda de produtos a preço de custo para trabalhadoras e trabalhadores, abono de horas para recebimento do PIS, combate à discriminação e ao assédio no trabalho, aprovação em assembleia sobre feriados pontes, boas condições de higiene e segurança no trabalho, proibição da chapinha, aceitação de atestados e tantos outras garantias da Convenção Coletiva do Sindicato.



Edital da assembleia foi publicado no jornal Metropolino


Mais direitos


A luta por convênio médio gratuito e pelo Programa de Participação nos Resultados (PPR) também fará parte da Campanha Salarial 2023. “A categoria precisa de mais benefícios. O PPR já é uma realidade em diversos setores industriais e já passou da hora do setor de confecções se adequar a esta realidade”, destacou Proença.


Convênio Médico


Para a sindicalista, a luta por Convênio Médico Gratuito, uma das pautas aprovadas na assembleia, também é uma forma de defender o SUS, já que quanto mais as empresas garantem este benefício, mais “desafogado” fica o sistema público de saúde.


“A empresa que tem Convênio Médico, além de obter menor índice de rotatividade, cumpre com seu papel social de garantir melhores condições de atendimento não só para suas empregadas e empregados, mas para toda a população”, argumenta a presidenta do Sindicato.


Financiamento da ação sindical


Conforme amplamente informado à categoria no processo de mobilização, a assembleia também deliberou sobre o financiamento sindical. Dessa forma, os valores da contribuição assistencial/taxa negocial, assim como a forma de pagamento, foram aprovados pelas próprias trabalhadoras e trabalhadores. O valor será de 3% sobre os salários de julho + 3% sobre os salários de novembro de 2023. Conforme entendimento do Tribunal Superior Federal (STF), o direito à oposição foi concedido a todos os participantes da assembleia.




Commentaires


bottom of page