Conselho da Mulher protocola carta de repúdio ao descaso no atendimento na DDM


Após receber diversas denúncias de mulheres que passaram por algum tipo de violência e buscaram auxílio da Delegacia da Defesa da Mulher (DDM), o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Sorocaba (CCMDM) protocolou uma carta de repúdio ao descaso nos atendimentos no local.


Segundo o documento, protocolizado na tarde desta quinta-feira, dia 21, na Delegacia da Mulher, as conselheiras têm recebido denúncias das seguintes situações: não há atendimento no dia, havendo a necessidade de agendamento mesmo estando na DDM; orientação para realizarem o Boletim de Ocorrência (BO) eletrônico, também em casos que já estão no local; são negados atendimentos a mulheres que não levaram uma testemunha.


De acordo com a presidente do Conselho, Emanuela Barros, nenhuma das situações descritas pelas mulheres está de acordo com a Lei, que prevê o atendimento imediato em casos de violência. “Essas mulheres estão passando por violência duplamente: aquela sofrida pelo parceiro íntimo e seguida pela violência institucional, quando procuram ajuda”, enfatiza.

Além do repúdio, a carta traz diversas reivindicações do Conselho, como a efetivação de atendimentos e acolhimentos adequados, com respeito à dignidade das vítimas de violência; adequação dos recursos humanos da DDM e a divulgação ampla de orientações de como proceder em situações de violência.


Outro ponto solicitado no documento é a realização de uma reunião dos membros das instituições que compõem a Rede de Enfrentamento à Violência no município, com a participação do Conselho e das vereadoras eleitas na cidade. O encontro tem como objetivo traçar um Plano Municipal de Enfrentamento à Violência contra a Mulher para Sorocaba.

A carta repúdio do CMDM recebeu ainda o apoio de diversas entidades da cidade.

Um dos objetivos da carta já foi conquistado, assim que tomou conhecimento, o delegado da seccional entrou em contato com o conselho para agendar uma reunião para a próxima segunda-feira, dia 25/01, para ser estabelecido assim um diálogo tão necessário referente às reivindicações e a busca para a solução dos problemas.

Informações pelo (15) 99775-8886 – Emanuela Barros – Presidenta do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Sorocaba (CMDM).


Texto: CMDM - Fotos: Foguinho