PIS: se aprovada, proposta de Bolsonaro fará com que trabalhadores do vestuário deixem de receber o

Nesta semana vazou uma proposta preliminar da Reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro (PSL). Além de estabelecer idade mínima de 65 anos para ambos os sexos, tempo mínimo de contribuição de 40 anos para aposentadoria integral e possibilidade do valor dos benefícios pagos pelo INSS serem menores que o salário mínimo, o governo propõe ainda que o PIS seja pago apenas para trabalhadores com renda mensal de até 1 salário mínimo.

Proposta atinge trabalhadores no vestuário

Como o piso salarial dos trabalhadores na indústria do vestuário de Sorocaba e região é maior que o salário mínimo, a proposta de Bolsonaro, se confirmada e aprovada pelo Congresso, vai impossibilitar que a categoria receba o PIS.

Sindicato vê proposta com preocupação

Para a presidenta do Sindicato, Paula Proença, a proposta é muito preocupante e vai exigir mobilização e luta para que não seja concretizada. "A maioria da categoria conta com o dinheiro do PIS. As medidas adotadas pelo governo Temer já prejudicou os trabalhadores que recebem até dois salários mínimos e agora o Bolsonaro quer implementar uma medida que vai acabar de vez com o benefício para a grande parte da classe trabalhadora", analisa.

Sindicato do Vestuário de Sorocaba

Imagens da luta
1/145
Endereço

Rua Júlio Hanser, nº 140 – Sala 01 – Jardim Faculdade – Sorocaba/SP.  CEP:18030-320

Fone: (15) 3222•2122

         

 

Celular/Whatsapp: (15) 99119•7574

E-mail: stivestuariosor@uol.com.br

Encontre-nos

Novo desenvolvimento/atualizações: Associação Participi de Comunicação Cidadão
Profissionais responsáveis: João Andrade || Giovani Vieira Miranda