Estudantes saem às ruas em SP contra Reforma do Ensino Médio


Contra a Medida Provisória (MP) que propõe a reforma do Ensino Médio, encaminhada às pressas na última quinta-feira (22) pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), movimentos sociais e secundaristas independentes ocuparam a Avenida Paulista, no início da noite desta segunda-feira (26), para dizer que não se sentem representados por um projeto que sucateia ainda mais a educação, é antidemocrático e penaliza professores e alunos.

Educadores, entidades estudantis e especialistas em educação denunciam que a Reforma da Educação de Temer foge do debate educacional – o único grupo que o ministro Mendonça Filho consultou foi o de extrema direita Revoltados on Line, liderado pelo ator pornô Alexandre Frota – excluindo centenas de entidades compromissadas com o tema e milhares de cidadãos que se preocupam e querem opinar sobre os rumos da educação, reafirmando o caráter antidemocrático do governo golpista.

O que já era ruim pode piorar Além disso, o projeto de Reforma da Educação retira a obrigatoriedade de disciplinas estratégicas como artes, educação física e sociologia, e também abre precedentes para as nocivas parcerias público-privadas, dividindo a pouca verba já existente com os grandes empresários do ensino.